quinta-feira, 27 de maio de 2010

Passeio por Shibuya e Roppongi

Resolvi postar umas coisas da primeira semana, quando realizei meu sonho de conhecer Shibuya. Pois é, durante os 5 anos que morei aqui, anteriormente, não cheguei a vir pra Tóquio; fiquei só na vontade de conhecer a chamada "cidade dos jovens".

Mas valeu a pena esperar, digamos assim; Shibuya é tudo aquilo que eu imaginava e mais um pouco!

Não, esse gordinho de cabelo papa-capim não sou eu.

É uma poluição visual absurda, assim como a quantidade de pessoas trafegando no famoso cruzamento da chamada "Saída do Hachikō", homenagem ao Akita-ken que recentemente ficou ainda mais famoso através do filme (remake) "Sempre ao Seu Lado". Mas claro, são justamente essas características que tornam esse lugar tão divertido e único!


Ainda não consegui tirar uma foto decente da estátua do Hachikō, que está sempre rodeada de gente (turistas ou nativos) de todos os tipos; o lugar é um dos "points de encontro" mais famosos (e práticos).


Sabem por que é único? Bom, não sei se em algum outro lugar é possível você ver algo assim:

video

Alguém conhece? A gente ficou ali de curioso, sem ter noção de quem eram! Depois apareceu um tiozão mal-encarado que começou a empurrar o tecladista, como que dizendo "Seus retardados, parem com essa pouca vergonha em plena esquina da minha cidade!".

Depois fomos pro bairro de Roppongi, conhecido pelas casas noturnas. Foi lá que tive a constatação concreta de que Tóquio é mesmo uma capital mundial; a quantidade de estrangeiros é assustadora.

Como o metrô não opera do começo da madrugada até às 5 da manhã, o jeito foi matar tempo no McDonald's, depois que nos cansamos das boates esfumaçadas (é, aqui a lei ainda permite isso). Aí que vejo uma cena bem curiosa, por volta das 4 da madrugada:


Pois é, o cara tava lendo um livro ali no canto, na dele. Qual a probabilidade de se ver isso no Brasil, num horário desses?

Pouco antes das 5:00, é possível ver muita gente na frente da estação esperando pelo primeiro metrô. E sempre tem alguns que exageram um pouco na noitada:

video

Hmm... é, espero que ele tenha encontrado o caminho de volta pra casa!

Bom, por enquanto é isso! Pra que não falem que eu vim só pra fazer turismo (é, eu sei que parece mesmo), vou dormir porque amanhã preciso acordar cedo e ir pra universidade!

Ah, nem precisava dizer, mas Shibuya é um dos vários lugares que você tem que conhecer, quando vier para o Japão! Roppongi também, mas se for para escolher, vá pra Shibuya! :)

P.S. Desculpem se tiver algum erro de português... estou com sono mesmo.

8 comentários:

Luma Perrete disse...

Parece que é comum em Shibuya que bandas amadoras fiquem tocando na rua com esperança que alguém note elas e elas consigam um contrato com alguma gravadora.

Rafaela Gimenes disse...

Sempre vi em animê/dorama, mas nunca pensei que era realmente desse jeito!

Kiyomi, a.k.a. Piggy disse...

Luma, é comum mesmo nas ruas de grandes centros do Japão, terem musicos amadores na esperança de um dia serem famosos. Yutaka Ozaki (ja falecido) começou assim. A dupla Yuzu, de Yokohama, onde moro, também.

Gabriel, concordo: recomendo Shibuya pra conhecer e bater perna. Se tiver pique, da pra ir até a NHK Hall a pé, conhecer Dogenzaka, o Center Kai... O Café do Centro fica ao lado contrário da saída do Hachiko, em Aoyama (tambem vale a pena andar).

Jonas Lima disse...

Ainda não tinha visto vídeos do Japão à noite. É realmente incrível! Nesse período dá pra perceber bem por que Tokyo é tida como uma "cidade de luz".

Até mais.

MikMary disse...

Olá,
acho o seu blog bem interessante.
Irá certamente, ser ponto de paragem obrigatória.

Um abraço

MikMary

Aru disse...

Tenho dúvidas na gramática posso comentar aqui mesmo ou só nos posts que você fala de gramática?

minha dúvida é sobre a terminação mai
vi num site que isso é o futuro negativo arumai é um exemplo

Gabriel disse...

Olá MikMary-san, obrigado! Fico contente com a sua visita! :)

Aru-san, pode perguntar por aqui mesmo! Eu sei que estou devendo posts gramaticais mesmo, então vai ser uma boa!

É sobre alguma frase ou verbo específico?

Lali disse...

Estágio que é bom nada né? Só nas baladas ...