quarta-feira, 28 de julho de 2010

Expressões 『~みたい』, 『~よう』 e 『~らしい』

Um Anônimo-san me perguntou sobre as expressões みたい, ようだ e らしい.

É um assunto bem interessante e útil, portanto vamos lá:

Em primeiro lugar, vale dizer que são expressões usadas para relatar algo. Vejamos exemplos:


『あの二人(ふたり)はあまり仲(なか)がよくないみたいです。』


Aqui, estou dizendo basicamente:


"Parece que aqueles dois não se dão muito bem."


Ou seja,みたい corresponde a "parece que". Mas e se trocarmos por ようです(lembrando que é a versão informal de です)?


『あの二人はあまり仲がよくないようです。』


Qual a diferença para a primeira? Hmm... é muito sutil, pois ambas expressões podem se basear em algo que foi visto ou escutado!

Mas com a terceira opção,


『あの二人はあまり仲がよくないらしいです。』


, fica um pouco diferente. Aqui, entende-se que o autor da fala apenas ouviu dizer que as duas pessoas em questão não se dão bem, mas ainda não confirmou tal informação visualmente!

Em outras palavras, らしい é mais voltado para boatos!

Contextualizando com o clima infernal atual do Japão, poderíamos dizer:


『今日(きょう)の気温(きおん)は37度(ど)まで上(あ)がるみたいです。』

"Parece que a temperatura de hoje vai subir até 37 graus."


E também teríamos as opções:


『~上がるようです。』


『~上がるらしいです。』


Com a diferença que esta última seria, por exemplo, para comentar algo que foi dito na TV, e não algo baseado em opiniões pessoais.

Há ainda outra opção para isto:


『 ~上がるそうです。』


Comoそうsempre tem o sentido de afirmação, a frase se torna mais certa. Traduzindo, não é muito diferente da versão com らしい:


"Disseram que a temperatura de hoje vai..."


, mas em nihongo tem uma diferença considerável!

理解(りかい)できたかな? Será que conseguiu entender?

Perdão por eventuais erros de digitação; me dei conta que estou meio "passado"... Qualquer dúvida, favor deixar comentário! :)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Jardim de Tóquio + Hanabi

Nossa, quase uma semana sem atualizar o blog? Puxa vida...

A verdade é que eu ando meio melancólico com a realidade de ter que voltar para o Brasil dentro de 10 dias, e procuro fazer o máximo de coisas para que eu não venha a me arrepender depois.

E realmente, se for pensar... posso dizer que aproveitei muito bem a minha estada aqui. O fato de ter sido um período curto, de apenas 3 meses, concerteza com certeza me motivou a sempre fazer algo diferente, de tal maneira que meu dia-a-dia aqui não virasse uma rotina. E não virou.

Mas se eu começar a divagar sobre o motivo de eu ficar assim, meio "blue" por ter que voltar à terra natal, vou me empolgar e escrever o suficiente para publicar um livro; por isso vou deixar pra uma outra ocasião.

Vou compartilhar, então, alguns momentos, começando com o 花火(はなび) do último dia 18, aqui no porto de Yokohama:

video

E mais algumas fotos do 浜離宮(はまりきゅう)恩賜庭園(おんしていえん), ou simplesmente Jardim Hamarikyū:

É super interessante este contraste entre prédios modernos e paisagens totalmente 禅 (zen).

Conforme já comentei antes, eu tenho uma atração natural por edifícios.


O lugar é próximo à estação de 新橋(しんばし), e relativamente pouco conhecido. Eu mesmo fiquei sabendo da existência dele por acaso; digitei "most beautiful places in tokyo" no Google e...

O lugar é extremamente bem conservado e limpo! ...tá, isso é meio óbvio, tratando-se dos lugares históricos do Japão.

Nessas horas dá vontade de ser fotógrafo, até. E olhem que eu nunca liguei muito pra fotografia... até botar a mão numa câmera Nikon. :)

Muitos lugares assim fecham cedo para visita. Neste caso, às 17:00.


O prédio atrás é residencial. Eu não me importaria de ter que morar em um lugar com uma vista dessas...


Experimentando o foco manual, focando as folhas e desfocando (um pouco) a ponte.


Esse foi mais um dos meus passeios sozinhos por Tóquio. Mas eu não me importo com a falta de companhia, pois essa cidade é interessante demais, estando sozinho ou acompanhado! ;)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Expressão comum em japonês

Post rápido!

Uma expressão muito usada por aqui:


仕様(しよう)がない


Costuma-se brincar com a frase, dizendo (しお)がない』, "Não tem sal". A pronúncia, na verdade, se aproxima bastante de 『しう』, em vez de 『しう』; mas não vale generalizar, não é sempre que isto acontece!

Ultimamente, tenho aplicado bastante esta expressão, dizendo:


『後(あと)(すこ)しで帰国(きこく)します… 。仕様がないですよね。』

"Em breve volto para meu país... Fazer o quê, não?"


』, /'a.to/, expressa "falta (tempo)"; no caso, "falta pouco", 『少し』.

E 『帰国』 é a junção dos kanji de 『帰るかえる』 e 『』; "ir embora" e "país", respectivamente.

...pois é, meus dias no país do sol nascente estão acabando.

Já sabia que esses 3 meses iriam passar muito rápido, por isso mesmo tentei aproveitar da melhor maneira que pude... e posso dizer que fui muito bem sucedido! Só pelo fato de ter tirado mais de 2000 fotos até agora... é...

É até estranho pensar que, quando criei o blog, nem imaginava que dentro de pouco mais de 1 ano, estaria no Japão. Regressar para cá parecia algo infinitamente distante, mas felizmente eu estava enganado.

Desde já, fico imaginando quando irei voltar para cá de novo. Espero que não levem outros 12 anos, como foi desta vez.

...pra não ficar com esse fim melancólico, vou deixar três fotos que tirei ontem, no lugar chamado SkyWalk (será que se basearam em Star Wars? Será?):




sexta-feira, 16 de julho de 2010

Hábito brasileiro no Japão

Acabei de assistir a um vídeo do Jornal Nacional que achei muito, muito interessante e engraçado! Bom, acredito que muita gente deve ter visto na TV mesmo, mas todo caso vou disponibilizar:



Que as pessoas daqui não se encostam não é novidade pra ninguém, imagino. Por mais que exista intimidade de anos e anos entre amigos e amigas, as saudações - tanto de encontro quanto de despedida - não passam de um aceno acompanhado de 『じゃあね!』, ou 『またね!』. Claro que, pra eles, isso é a lógica, é o senso comum, daí o desconforto em encostar a face com os colegas.

Minha tia, que esteve aqui no início dos anos 90, conta que, certa vez, cumprimentou um amigo brasileiro em um hospital; naturalmente, à moda brasileira. Isso foi suficiente pra que as enfermeiras ficassem fofocando entre elas, e se não me engano chegaram a perguntar se eles eram noivos. Pois é.

Essa questão cultural é realmente muito interessante. Há algumas semanas, conversei com uma moça japonesa, que havia ficado em São Paulo durante um mês, a estudo. Disse que, no começo, ficou meio surpresa com este hábito local, mas que ao mesmo tempo se sentiu 嬉しい, ou seja, contente!

Mas também, por que não ficaria? Quem não gosta de uma demonstração de carinho e afeto, por parte de uma pessoa bem quista?

O triste é saber que, muito provavelmente, o comportamento japonês, neste quesito, não vai mudar tão cedo. Eu diria até que, por ser algo tão enraizado na cultura, é simplesmente imutável.

"Será?", alguém pode perguntar. Bom... na minha opinião, é tão difícil quanto o povo brasileiro começar a ser reconhecido mundialmente pela pontualidade, pela discrição, pelo respeito ao próximo, pelo hábito de leitura... e assim por diante. Vocês conseguem imaginar?

Eu não, da mesma maneira que não consigo imaginar alguém dizendo: "Nossa, os japoneses são muito calorosos; eles beijam, abraçam, e...". Ou seja, cada país com suas peculiaridades, sejam elas boas ou ruins aos olhos dos estrangeiros!

quinta-feira, 15 de julho de 2010

As "n" maneiras de se dizer a mesma coisa em japonês

No último post, escrevi sobre as diferentes maneiras de dizer o mesmo verbo, certo?

Aí estive pensando... isso acontece também com os substantivos. Vou abordar, rapidamente, um exemplo bem simples:


(ひる)ご飯(はん)


É "almoço", certo? Mas é interessante que existem essas duas alternativas:


ご飯


お昼(ひる)


ごはん』 pode designar tanto o arroz (cozido, pois o cru é 『お米(こめ)』) propriamente dito quanto uma refeição. Claro que é um pouco mais informal que 『昼ご飯』, assim como 『お昼』; ou seja, é possível abreviar para os dois lados, digamos.

Há ainda duas maneiras que eu me lembro no momento:


めしメシ

昼食



No post anterior comentei sobre 『めし』, certo? É o próprio 『めし』 de 『やきめし』 (conhecido como "yakimÊshi" no Brasil) , que é literalmente "arroz frito". Mas só deve ser usado como sinônimo de 『昼ご飯』 por homens, e em situações informais; portanto, cuidado.

Já a palavra de baixo, é lida 『ちゅうしょく』, uma palavra mais formal e impessoal, digamos.

Naturalmente, o importante é saber usar a forma mais adequada à situação em que se encontra.

Alguns exemplos de frases erradas:


『めし食(く)いましょうか?』


Seria mais ou menos...


"O senhor gostaria de bater um rango?".


Excelente
! Isto porque a terminação 『~ましょうか』 é bem formal, o que não combina com o substantivo e verbo. Ah, o certo seria:


『めし(く)おうか?』


『(昼)ごはん食べましょうか?』



Aí fica harmônico.

Outro caso:


『昨日(きのう)ね、一人で昼食食(た)べた。』


Esta, infelizmente, não tem tradução esdrúxula, mas 『昼食』 está deslocado, pois a frase ("Ontem, almocei sozinho") é bem coloquial.

Corrigindo, então:


『昨日ね、一人でごはん食べた。』


『昨日、一人で(昼)ごはんを食べました。』



Ok? Espero que tenha sido útil!

domingo, 11 de julho de 2010

Twitpic + Fórum de Tóquio

Para quem não me segue no Twitter, deixo o link das minhas fotos no Twitpic:

http://twitpic.com/photos/gabrielueda

Algumas eu já até postei por aqui, mas acredito que a maioria, não.
E para o post não ficar tão curto, deixo algumas fotos que tirei hoje mesmo, do Fórum Internacional de Tóquio, que tem uma arquitetura absolutamente incrível!

Na primeira, eu até apareço, mas... não passo de um detalhe imperceptível, perto da estrutura que é de encher os olhos:






São esses lugares que fazem de Tóquio uma cidade rica em todos os sentidos...

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Forma Super-Ultra-Polida.

Puxa, de novo abandonei o blog durante a semana...! Me sinto em dívida com os meus leitores que (por enquanto) não me abandonaram!

Então pensei em algo bem útil e... complicado, eu diria. Não muito complicado, mas digamos que é um dos assuntos que nos permitem concluir o óbvio: japonês não é fácil de se aprender.

Mas isso todos já sabiam.

...acho.

Enfim, vamos lá. Como você pergunta para uma pessoa:


"O que houve?"


A resposta é...

...depende. De quê? Por exemplo, do grau de intimidade entre as duas pessoas.

Se for algum rapaz perguntando para um amigo, pode ser:


どうした?』


E se fosse uma amiga perguntando para um amigo ou amiga?


どうしたの?』


De um modo geral, esse no final deixa a pergunta mais suave, o que não impede os homens de usarem também.

Mas se uma mulher perguntarどうした?』, fica muito, muito grosseiro. Pois é... coisas do idioma, não fui eu quem inventei!

Ok, e se for dirigido a uma pessoa mais velha, professor, chefe etc.?


どうしましたか?』


Essa é a forma polida, digamos assim, mas não super-polida, que veremos na sequência. Lembrando que o pode ser omitido, o que também deixa a pergunta mais suave.

O que vem a ser esta tal de forma super-polida? Sinceramente não sei se existe um nome próprio, mas o importante é saber que ela existe e que é bastante importante. Tanto para perguntar para os outros quanto para entender a pergunta dos outros! Eis a expressão:


どうなさいましたか?』


Sim, o します, na maneira mais formal possível, se transforma em なさいます. Mas para quem deve ser dirigida?

Para os clientes. Claro, existem inúmeros tipos de comércio, e talvez alguns não exijam tal grau de formalidade, mas no geral, o senso comum do Japão é que o cliente é soberano! Se for em um hotel, por exemplo, é bem provável que optem por esta segunda opção.

Ok, nem é tão complicado, é? A notícia ruim é que isso não acontece com este verbo, mas com... muitos.

Outro exemplo, bem rapidamente? Como se diz:


"Pode se servir"?


Do mais informal para o formal, temos:


(く)っていいよ。』


(た)べていいよ。』


食べていいですよ。』


どうぞお召(め)し上(あ)がりください。』



Pois é, nada haver a ver, não? Quem está acostumado a associar "comer" com 食べる corre o risco de não entender nada, com a última frase!

E antes que perguntem: esse 召し não tem a ver comめし』, a palavra masculina e informal para ごはん!

Ok?

É isso aí, no próximo post talvez eu volte para as fotos... :)

domingo, 4 de julho de 2010

Arranha-céus de Shinjuku

Quem já esteve aqui no Japão durante o verão sabe que não é mentira quando alguém diz que aqui chega a ser mais calor que o Brasil.

Logo às 11 da manhã, um painel de um prédio em Shinjuku exibia a temperatura de 32°C. Não parece muito, e de fato, no Brasil, os termômetros chegam a mostrar números bem mais altos.

Mas...! Aqui a umidade é muito alta; tão alta que, mesmo que a temperatura em si não esteja tão elevada, a sensação que se tem é de estar em uma sauna permanente.

Eu não fui feito para viver no calor, mas isso eu já sabia. Mesmo assim, fui para Shinjuku para tirar fotos dos arranha-céus (超高層ビル、ちょうこうそうビル), que impressionam e até intimidam quem chega lá pela primeira vez.

Vejam com carinho, lembrando que literalmente suei a camisa pra tirar essas fotos! :)


Esta é a prefeitura de Tóquio, um prédio enorme com uma arquitetura impressionante. Sou filho de arquitetos, e isso explica por que essas construções me fascinam tanto.



Avenida logo à frente da prefeitura.


Sede da Sompo Japan Insurance.


Shinjuku Center Building


Este é um prédio comercial chamado Cocoon Tower, e que chama muita atenção; acho que nem preciso dizer por quê.


À esquerda, a Kogakuin University. Sim, é uma universidade!

O da esquerda se chama Shinjuku i-Land Tower, アイランドタワー, um trocadilho com a palavra (あい), "amor".


Sede do banco Mitsui

Quem tiver interesse, acesse aqui e veja a lista de todos os arranha-céus de Shinjuku. Para mim, é incrível andar no meio dessas mega-construções, tão belas quanto imponentes!