terça-feira, 13 de abril de 2010

Intermediário - "O.S.S.O.D e afins"

Vejamos o seguinte diálogo informal:


『何(なに)、その心配(しんぱい)そうな顔(かお)?』

『あのね、娘(むすめ)がもうパリに着(つ)いたわからないの。』

『そっかぁ。どの航空(こうくう)会社(がいしゃ)で行(い)ったわかるよね?』

『うん、もちろん。』

『じゃ、電話(でんわ)してみれば?』



Existem alguns pontos importantes, mas o principal é a discreta partícula, que aparece duas vezes.

Fiquei meio relutante pra fazer esse post, pois exige um pouco de conhecimento de gramática portuguesa pra poder explicar, coisa que eu não atualizo desde o longínquo 3º ano do Ensino Médio!

Mas hoje em dia somos abençoados pelo Google e Wikipédia (aliás, os trabalhinhos do colegial teriam sido bem mais fáceis, mas talvez de qualidade inferior... ou não?), então rapidamente consegui sanar minhas dúvidas.

É o seguinte: a segunda e terceira fala possuem uma oração subordinada substantiva objetiva direta.

...tá, eu sei, só piorou.

Vamos, então, ver a tradução:


"O que foi, essa cara de preocupada?"

"Ah então, eu não sei se minha filha já chegou em Paris."


"Ah é? Você sabe com qual companhia ela foi,
?"

"Sim, claro."


"Então por que não experimenta ligar?"



Então, as frases em questão são:


"...não sei se minha filha já chegou em Paris."

e

"Você sabe com qual companhia ela foi?"


Espero não falar muita besteira gramatical, mas vou arriscar, ok?

Na primeira, o trecho "se minha filha já chegou em Paris" pode ser trocado por "isso", o mesmo valendo para "com qual empresa ela foi?" da segunda.

Por isso, em japonês, surge a partícula か!

...sinto que dei uma volta gigantesca pra chegar nisso, mas não vi outra maneira.

Existem sim exemplos bem mais simples, como:


『この人、誰(だれ)わかる?』

"Sabe quem é esta pessoa?"


『どこへ行く(き)めた?』

"Decidiu aonde vai?"


É, agora pensei melhor... se "quem é esta pessoa" pode ser substituído por "disso", então seria uma oração subordinada substantiva objetiva indireta... certo? Bom, enfim!

Faz mais de 3 dias que estou nesse post, então acho que é hora de publicá-lo! Se tiverem dúvida, por favor me perguntem, ok?

Aliás, acho que vou dar continuidade a isso com outro post, talvez com mais exemplos... é meio chatinho entender, pois envolve bastante gramática!

4 comentários:

Anônimo disse...

Será que para aprender um novo idioma é necessário conhecer bem o nosso idoma materno? Faz tanto tempo que deixei de estudar, as vezes fico pensnado que meu nihongo não avança por causa disos.

Gabriel disse...

Ah, na minha opinião, é sempre importante saber um pouco da gramática portuguesa. Eu mesmo não sei muito, mas digamos que tive que "desenterrar" o que havia aprendido pra poder explicar posts como este! :)

Anônimo disse...

"besteira gramatical" sduahushushauhsdahsh...eu sempre do risada lendo os post...

Marcus Aurelius disse...

Entendi (pelo menos o suficiente pra ler)

Mas em alguns casos eu fiquei pensando se não dava pra trocar o "ka" por "no wo". É que tem alguns casos que a oração subordinada recebe um "no". Acho que não dá pra trocar, mas não custa perguntar :-p