terça-feira, 16 de agosto de 2011

Lost in Translation - 『せっかく』

Ok, ok, outros 10 dias sem postar nada, mas cá estamos de volta.

Hoje, gostaria de falar a respeito de uma palavra específica, muito utilizada no dia-a-dia japonês.

Como todos sabem, há determinadas expressões em certos idiomas que, de tão peculiares, simplesmente não existem nos demais, ou não possuem uma tradução muito boa. É o caso do termo 『せっかく』:


『明日(あした)せっかく(やす)みですからもう少(すこ)し遅(おそ)くまで寝(ね)ます。』


Traduzindo, teríamos algo como:


"Já que amanhã é dia de folga, vou dormir até um pouco mais tarde."


Tudo bem, a tradução não está errada, mas também não está 100% correta! Pelo seguinte: 『せっかく』 corresponde a qual palavra, em português?

Pois é, nenhuma! Ou seja, poderíamos cortá-lo:


『明日は休みですから少し遅くまで寝ます。』


A tradução em si continua a mesma, mas a nuance é bem, mas bem diferente. Mas como assim, 『せっかく』 faz tanta diferença assim?

Sim. É um termo empregado para enfatizar o núcleo da frase; no caso, ressalta que "já que amanhã é um precioso dia de folga", a decisão é de dormir até mais tarde, e não simplesmente uma explicação.

Outro exemplo:


せっかくの高級(こうきゅう)ビールだからあの専用(せんよう)グラスで飲(の)もう。』

"Como é uma cerveja fina, vamos beber naquela taça especial."


Aqui foi adicionado 『』 por preceder um substantivo, a 高級ビール. Mais uma vez, o termo em questão poderia ser cortado sem alterar a tradução, mas a pessoa não estaria dando tanto valor à tal da cerveja fina.

Como podemos empregar algo equivalente em português? É difícil! Tanto é que, não raramente, dá vontade de dizer:


"せっかく você me convidou para a confraternização e não pude ir!"


わかりますか? Assim, estou aumentando meu sentimento de lamentação por não ter ido, o que em português, não raramente vira um termo chulo ou mesmo palavrão: ", você me convidou e...".

Existem vários termos assim, que em português não existem, mas que expressam com precisão aquilo que queremos dizer. Claro, no sentido inverso também existem alguns termos sim, embora eu não saiba dar exemplos nesse momento!

Para fixar, mais um exemplo:


せっかく2時間(じかん)も列(れつ)で待(ま)ちましたから、爆発(ばくはつ)するまで食(た)べましょう!』

"Já que esperamos duas horas na fila, vamos comer até explodir!"


オッケーですか?

じゃ!

8 comentários:

Mayu disse...

Apesar de raramente comentar, sempre acompanho o blog e hoje não resisti.
Sou casada com japonês e apesar do meu nihongo ser deplorável eu me desdobro desde o começo (por amor) ate hoje (necessidade) para aprender.
Essa palavra "sekkaku" meu marido sempre usa no termo de se lamentar sobre alguma coisa que comprou e não usou, acordou cedo mas acabou se atrasando, enfim...e essa palavra sempre foi um enigma para mim. Mas o engraçado que eu acabei incorporando essa palavra no meu vocabulário, usando sempre nas mesmas situações..rsrss Bom, e graças ao post de hoje, entendi que as situações de emprego dessa palavra vai alem da lamentação.
Parabéns pelo blog, adorei o novo nome e não se preocupe em atualiza-lo com frequência, pois o que importa mesmo eh a qualidade do conteúdo ^-^

decojin disse...

Agora ficou claro a utilização desse advérbio, arigatou Gabriel-sensei!
Só uma dúvida: Ele pode ser trocado por wazawaza, ficando com o mesmo sentido?

Gabriel disse...

Mayu-san,

Obrigado pelo comentário! Fico contente por ter ajudado você a "desvendar" o significado dessa palavra! :)

Graças a comentários como o seu que continuo postando, ainda que esporadicamente!

Um grande abraço!

Gabriel disse...

decojin-san,

De fato, わざわざ pode ser bem parecido com せっかく; aliás, podem até ser utilizados juntos: せっかくわざわざ, para dar ainda mais ênfase.

A diferença é que わざわざ tem o sentido de algo trabalhoso, então geralmente tem um sentido negativo:

『わざわざ4キロも歩(ある)いてきたのにマンガがもう売(う)り切(き)れてるなんて...』

"Puxa vida, caminhei 4 km até aqui e o mangá está esgotado..."

Ok? :)

Stealth disse...

Palavra interessante, já ouvi algumas vezes mas não sabia que dava esse tipo de ênfase. Bela explicação Gabriel! o/

Desviando um pouco o assunto, acho engraçado que os japoneses também usem uma expressão para sede do tipo "garganta seca", 『喉がかわきました』.
Existe outro modo mais formal (acredito que em japonês sempre há outro modo^^) de dizer isso?

Obrigado e parabéns pela regularidade com o blog.

Jonas Lima disse...

Olá! =]

Como faz tempo que não vejo seu blog! Pra dizer a verdade, há mais de um ano não estudo japonês, talvez pela falta de vontade (estudar de madrugada, apenas gramática e sem ninguém pra conversar), talvez pela falta de resultados visíveis a curto prazo.

Confesso que sempre que me dá vontade de ler algo sobre o Japão venho aqui e dou uma lida, mas eu gostaria de que, se você pudesse, me desse um conselho: como posso voltar a ter gás e estudar japonês? Você recomenda um curso (hoje moro em Fortaleza)?

Obrigado pelo seu apoio aqui no blog, pelos posts e, a cada vez que venho aqui, sinto vontade de estudar e conhecer mais sobre o Japão. Felicidades!

decojin disse...

@Jonas Lima

Se você tem vontade de aprender o idioma, o jeito é não parar, nunca! Eu não sou muito 上手 no 日本語, apesar de já estar me habituando em utilizar dicionários monolinguais, o que faz o aprendizado 'voar'. Pra mim, estudar gramática não é lá muito incentivador (traduzindo: divertido). Por isso que gosto do nihongonarae: os exemplos que o Gabriel passa são simples de se entender e passam muitas palavras e expressões úteis. Se eu fosse você, começaria a aprender pelos exemplos nesse blog, foi onde eu incrementei meu vocabulário, e ganhei confiança para dar um passo a mais nos estudos. Se você simplesmente se preocupar menos com os fins (fluência) e mais com os meios (o que te leva a fluência), você vai notar resultados mais cedo do que os 4 anos necessários para concluir algum curso. Como a jornada é longa, o segredo é se divertir com o idioma, que assim você nem percebe que está estudando! Claro que é minha opinião de intrometido, pois a pergunta não foi questionada a mim, mas acho que motivação nunca é demais! Boa sorte com os estudos.

Gabriel disse...

Jonas,

Obrigado por acompanhar o blog, primeiramente!

Quanto à sua pergunta, acho que não tem muito como fugir de duas alternativas: começar um curso no Brasil ou morar no Japão. Nem preciso dizer que a segunda alternativa é de longe a melhor, mas infelizmente não é tão simples de se conseguir, certo?

Recentemente, uma amiga minha voltou do Japão e disse: "As aulas que tive por lá nem se comparam com as que tive aqui!", enfatizando que, lá no próprio Japão, os diálogos são todos focados em situações reais do cotidiano, e não o japonês robótico que geralmente é ensinado aqui no Brasil.

Portanto, um conselho é: procure alguém que busque mais imersão no dia-a-dia japonês, que não se prenda muito à gramática. Se depois de algum tempo você perceber que não evoluiu nada e não sabe nem ao menos dizer frases simples, não perca mais do seu tempo.

Boa sorte nos estudos!